A Campanha Orgulho de Ser Intensivista, iniciativa da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB), teve sua primeira edição em 2009 e, a cada ano, escolhe um tema diferente e de relevante importância para o intensivista, com o intuito de valorizar e qualificar esses profissionais que atuam nas Unidades de Terapia Intensiva de todo país.

Em 2011, quando a campanha chega à sua terceira edição, o tema escolhido foi o transplante de órgãos e a importância da atuação do intensivista neste processo.

Um dos objetivos da campanha deste ano é oferecer informações precisas e atualizadas que possam auxiliar o médico intensivista em todo processo de captação e doação de órgãos, com especial destaque a cinco importantes fases.

• Identificação do Potencial Doador
• Diagnóstico de Morte Encefálica
• Exames de Comprovação de Morte Encefálica
• Entrevista com a Família
• Manutenção do Potencial Doador

Nessas fases do processo de captação e doação de órgãos, o intensivista precisa estar preparado para exercer o papel de decisor e, assim, agilizar cada uma das etapas para que o transplante se efetive, vidas sejam salvas e o Brasil siga realizando, cada vez mais, novos transplantes.

E este ano, além das ações previstas para a divulgação da campanha, a AMIB deu um importante passo e está publicando um conjunto de diretrizes intituladas “Diretrizes Para Manutenção de Múltiplos Órgãos no Potencial Doador Falecido”.

O documento, inédito no país e com semelhantes somente no Canadá e Europa, vem suprir uma necessidade do intensivista, que até agora, não contava com uma fonte onde estivessem concentradas todas as suas necessidades de informações sobre a manutenção do doador de órgãos.

 

 
Copyright 2010 © Associação Brasileira de Medicina Intensiva - Todos os direitos reservados